Seção de atalhos e links de acessibilidade

Seção do menu principal

Geral

Equipe de Cáceres e promotora de Justiça conhecem sistema de coleta seletiva e de resíduos sólidos de Tangará da Serra

Sexta-feira, 22 de Outubro de 2021

Uma equipe da Águas do Pantanal, autarquia responsável pelo saneamento básico no município de Cáceres (MT), esteve em Tangará da Serra nesta quinta-feira, dia 21/10, juntamente com uma promotora de Justiça daquela cidade, para conhecer o serviço de coleta de resíduos sólidos, coleta seletiva, aterro sanitário, ecopontos e a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

O diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), Heliton Luiz de Oliveira, recebeu a equipe e apresentou todo o sistema municipal de coleta de resíduos sólidos, os ecopontos, coleta seletiva e parceria com a Cooperativa de Produção de Material Reciclável de Tangará da Serra (Coopertan), para reciclagem dos materiais coletados, assim como a estrutura do Aterro Sanitário.

A equipe de Cáceres ficou admirada com os ecopontos e com a coleta seletiva de Tangará da Serra que, segundo ele, é referência para Mato Grosso. "Nossa coleta seletiva é um exemplo não apenas para Cáceres, mas para todo estado, somos pioneiros na coleta seletiva em toda a cidade, eles ficaram impressionados com a efetividade da nossa coleta seletiva, com os nossos ecopontos e com o aterro sanitário”, disse.

De Cáceres, vieram a Tangará da Serra, o assessor jurídico e a gerente de Resíduos Sólidos da autarquia Águas do Pantanal, Karen Mamoré de Matos Sebalhos, e a promotora de Justiça, Liane Amélia Chaves, acompanhada de uma assistente social e assessor do Ministério Público de Cáceres.

"Ficamos felizes pela visita e impressionados com o fato de que uma promotora de Justiça veio acompanhando a equipe da autarquia, para buscar soluções para o Município. Vemos isso como algo inovador, a gente vê muito o Ministério Público com um órgão fiscalizador, e nesse caso, de Cáceres, a promotora está muito preocupada em buscar, em solucionar o problema, juntamente com o poder público, para evitar erros, questões judiciais, um tipo de parceria, de aproximação que, no nosso entendimento, deveria ocorrer aqui em Tangará da Serra entre poder público e Promotoria, atuando não apenas com fiscalização e cobrança, mas sim de mãos dadas com o Município para resolver os problemas”, pontuou o diretor do Samae de Tangará da Serra.

Alexandre Rolim/Assessoria de Comunicação